sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

 
A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.
Vinicius de Moraes




Quem me conhece, sabe que este desporto muda-me sempre o humor. Só eu sei o que vibro com cada jogada, com cada jogo ganho, cada jogo perdido. Com cada bola que resvala na rede e que pode cair para o lado do adversário, ganhando-se o ponto, ou pode inverter o movimento e tocar no nosso campo, perdendo. (Aconselho a ver o filme Match Point, se querem saber o que é, na realidade, a sorte no quotidiano).
Há pessoas que ficam felizes a ver o seu filme preferido, a ver jogos de futebol, a fazer o seu passatempo predileto...
Eu sou feliz com jogadas de força, garra, determinação, ambição, paciência, táctica e sorte. Sou eu.



24 comentários:

  1. és jogador de ténis? deve ser bastante interessante!

    ResponderEliminar
  2. mas acredito que seja interessante, de qualquer maneira q:

    ResponderEliminar
  3. obrigada por me seguires, tens muito jeito para a escrita. :)

    ResponderEliminar
  4. o problema é que "vocês" acreditam muito rápido nisso ..

    ResponderEliminar
  5. eu disse "vocês", e eu sei que nem todos são assim.
    mas como disseste, é difícil encontrar.

    ResponderEliminar
  6. Ser ou não ser? Eis a questão.
    Tu és

    ResponderEliminar
  7. sim, também tens razão. às vezes somos surpreendidos e isso é muito bom :)
    sei que é essa a perspectiva pela qual temos que nos guiar ..
    mas ainda assim, e as pessoas a que mais nos dedicamos e não acreditam em nós ? não nos dão o devido valor ? magoa.

    ResponderEliminar
  8. mesmo mesmo mesmo, coldplay uma força eterna ;D Também gostas? :b

    ResponderEliminar
  9. claro que não, há-de chegar o dia em que nos fartamos por completo, desistimos, e mesmo aí, somos os fracos que pensamos nunca ser! obrigada :)

    ResponderEliminar
  10. concordo plenamente (:
    é tão bom vivermos o que mais gostamos, é uma oportunidade que nem todos têm, aproveita.
    sigo **

    ResponderEliminar
  11. é realmente isso, e muitas vezes a ideia de "posse" é que nos faz sofrer com ele.
    gostei*

    ResponderEliminar